Empréstimos para MEI: Entenda como funciona o processo

Para iniciar sua empresa os Microempreendedores Individuais (MEI) na maioria das vezes necessitam recorrer a empréstimos. O crédito muitas vezes é determinante quando se necessita impulsionar um pequeno negócio com potencial de lucros futuros.

Neste artigo você vai entender como funciona a concessão de empréstimos para MEI.

Quem é considerado um microempreendedor individual

Para se enquadrar na categoria de Microempreendedor Individual (MEI) é necessário que a empresa possua um faturamento de, no máximo, R$ 81.000,00 por ano e apenas um funcionário. Além disso, é necessário que o empreendedor não participe como sócio ou titular de outra empresa.

As atividades da MEI estão previstas no Anexo XI, da Resolução CGSN nº 140, de 2018.

Condições de empréstimos para MEI

Quando o Microempreendedor solicita créditos a instituições financeiras comprovando sua aplicação exclusivamente em seu empreendimento este tem direito a condições especiais e redução nas taxas de juros cobradas. O crédito concedido deve ser utilizado para atividades como obras civis, investimento em maquinário, insumos, matérias-primas ou produção de bens.

Para aumentar as chances de ter os empréstimos para MEI concedidos o microempredor deve ser capaz de comprovar aos bancos ou instituições financeiras que seu negócio será rentável no futuro. Por isso, apresentar um plano de negócios pode ajudar, especificando onde o dinheiro será aplicado.

Microcrédito para MEI

Existe uma linha especial de empréstimos para MEI, chamado de microcrédito. Nesta modalidade há menos burocracia e são concedidos valores menores de empréstimo, normalmente inferiores a R$ 20.000,00, variando de acordo com a instituição.

Esta modalidade é oferecida pelo BNDES e este interage com os microempreendedores por intermédio de instituições financeira e bancos. Estas instituições são listadas pelo próprio BNDES e disponibilizado em seu site. Por determinação do BNDES todas as taxas do empréstimo para MEI não pode exceder 4 % ao mês.

Como funciona a conta salário?

Quando você vai abrir uma conta em um banco, você sempre se depara com a pergunta “Conta Corrente ou Conta Salário?”. Às vezes, a resposta é meio que automático, mas para responder com certeza, você precisa entender o que é uma conta salário e tomar a sua decisão.

O que é conta salário?

A conta salário é um tipo de conta que o cliente consiga receber salários, pensões ou valores e benefícios do seu trabalho. Essa conta serve único e exclusivamente para isso, somente o empregador pode fazer um depósito na conta. O titular não consegue fazer transações como depósitos, movimentações através de cheque, pagamentos ou empréstimos. Além disso, para abrir ou encerrar a conta, você precisa de uma carta do empregador.

Quais são as vantagens de uma conta salário?

  • A maior vantagem da conta salário é a redução de taxas e juros.
  • O correntista consegue fazer a portabilidade do seu salário para uma outra conta da sua escolha sem custo nenhum. Se você optar por isso, todo dia que seu salário cair, ele será automaticamente transfiro par a conta de sua escolha.
  • Emissão de um cartão magnético sem custo nenhum;
  • O correntista pode realizar até 5 saques gratuitos por salário;
  • O banco permite que faça consultas ao saldo no mês e também, dois extratos bancários.

Diferenças para a conta corrente

Uma das principais diferenças para a conta corrente, são as limitações que a conta salário tem. Apesar de não ter nenhuma taxa, um correntista de uma conta salário não consegue fazer muitos serviços com ela, acaba tendo que sacar seu salário integral todo mês.

A conta salário costuma valer a pena, quando a sua empresa exige que você abra conta em um banco, porém, você já tem uma conta aberta em outro. Então, você faz a abertura da conta salário e contrata o serviço de portabilidade de salário.

Abrir conta corrente Online: 04 Formas de abrir conta corrente online

Cada vez é mais simples realizar transações das mais diversas pela internet. E abrir conta corrente online é uma delas. Confira nosso post e veja 4 formas de abrir conta corrente online.

Bancos que oferecem a opção de abrir conta corrente online

Vamos lhe apresentar agora algumas das opções de bancos que oferecem essa facilidade. Alguns são bancos tradicionais, mas na lista podemos encontrar também algumas opções de bancos mais modernos que surgiram com o advento da internet. Confira:

1.      Banco do Brasil:

O Banco do Brasil já oferece a possibilidade de abrir conta corrente online, para você movimentar seu dinheiro pela internet. A conta também pode ser aberta pelo seu smartphone.

A conta pode ser individual ou conjunta, tem poupança e todos os investimentos. No entanto o Banco do Brasil, ainda é um banco tradicional, então algumas opções relacionadas a serviços específicos precisam ser realizadas no banco físico.

2.      Caixa Econômica Federal

A caixa foi uma das últimas instituições a liberar a abertura de conta via internet. Somente em 2017 é que esse processo foi liberado. Assim como acontece com o Banco do Brasil, embora já seja possível abrir conta corrente online, alguns serviços somente são possíveis no banco físico.

3.      Bradesco:

O Banco vem se modernizando com o passar dos anos e oferece cada vez mais oportunidade de negócios online. Na página do Bradesco você pode conhecer todas as modalidades de contas disponíveis e escolher a que se adapta melhor a sua situação financeira.

O Banco ainda disponibiliza uma linha direta de atendimento para quem não tem total segurança para abrir conta corrente pela internet e prefere conversar com um consultor.

4.      Itaú:

O Itaú oferece a possibilidade de abrir conta corrente online, através do aplicativo do banco “APP Abre conta”. Basta baixar no seu smartphone e seguir o passo a passo para abrir a sua conta. E ainda possibilita realizar diversos tipos de transações pelo mesmo aplicativo.

Agora que você já conhece um pouco da característica de cada banco, basta escolher o que você se identificou mais e abrir sua conta corrente online.

Simular empréstimo: 6 Motivos para simular empréstimo na internet

Com tantas pessoas em problemas financeiros em nosso país, claro que os bancos, instituições e operadoras financeiras andam inovando na forma de oferecerem seus produtos e serviços.

E, com os avanços da internet, além de simular empréstimo on-line, ainda existem modalidades como a contratação de crédito pessoal, um dos grandes benefícios apresentados por diferentes empresas.

Mas, antes de por a mão no dinheiro, veja por que vale a pena simular empréstimo on-line!

Motivos para simular empréstimo

1.      Comodidade

Direto da casa ou escritório, você pode simular empréstimo! Afinal, quer coisa melhor do que poder conseguir um crédito do sossego do seu sofá ou cadeira?

2.      Praticidade

Quem gosta de pegar trânsito e enfrentar horas de filas de banco? Ninguém quer e ninguém merece! Por isso que simular empréstimo on-line tem mais essa vantagem

3.      Contratação imediata

Ao simular empréstimo pela internet, você ainda pode ter a contratação realizada na hora. Basta que você preencha corretamente o formulário exigido e envie a documentação pessoal para a empresa fechar negócio.

4.      Dinheiro rápido na mão

Isso mesmo! Além de você poder calcular em poucos segundos o crédito necessário, você ainda pode ter o contrato aprovado e o dinheiro em sua conta em menos de 24 horas.

5.      Flexibilidade

Após simular empréstimo dentro das suas necessidades, se quiser fechar negócio pela internet mesmo, você também pode escolher as melhores taxas, prazos adequados e demais particularidades.

6.      Praticidade nas informações

A rapidez pode ser incrível! Na maioria dos sites, você pode simular empréstimo e ter o dinheiro na mão seguindo um passo-a-passo como esse:

  • Acesse o site da empresa;
  • Informe seus dados;
  • Assine o contrato;
  • Receba o crédito.

Onde simular empréstimo

Confira nossas dicas para você simular empréstimo com segurança, agilidade e aquele conforto que a internet proporciona!

  • Banco BMG;
  • Caixa;
  • Banco BRB;
  • Bradesco;
  • Banco do Brasil;
  • Banrisul;
  • Banco HSBC.

Simulador de empréstimo: O que é um simulador de empréstimo?

Você sabe o que é um simulador de empréstimo? É um sistema online que lhe oportuniza simular diversas opções de empréstimos, com variações de taxas de juros e formas de parcelamento.

Tudo isso para que você possa escolher a melhor opção. Neste post vamos lhe explicar o que é um simulador de empréstimo, não perca!

O que é o simulador de empréstimo?

Como dito anteriormente é um sistema online onde você pode simular diversas opções de empréstimos com a finalidade de escolher a melhor opção para a sua necessidade. Os simuladores de empréstimos são geralmente disponibilizados pelas operadoras de empréstimos online, instituições bancárias e financeiras.

Para utilizar o simulador de empréstimo, basta você acessar a página da empresa, preencher um cadastro prévio que fará a análise do seu perfil, e aguardar o resultado com as opções disponíveis para você.

São diversos tipos de empréstimos disponíveis através dos simuladores, os mais comuns são:

  • Empréstimo pessoal;
  • Empréstimo consignado;
  • Empréstimo para aposentados;
  • Empréstimo para MEI;
  • Empréstimo para negativados;

A maneira mais rápida de ter acesso a todas as opções de empréstimos disponíveis para o seu perfil é através das operadora de empréstimos online, que trabalham com diversos parceiros, e podem atender a mais perfis do que uma única instituição.

No entanto algumas operadoras não trabalham com todas as opções citadas acima. Por exemplo os empréstimos para negativados, são exclusivos de penas algumas empresas.

Onde utilizar o simulador de empréstimo?

O simulador de empréstimo é normalmente disponibilizado pelas operadoras e instituições financeiras, veja a seguir algumas das opções, que oferecem a simulação 100% online:

1 – Operadora – Bom para Crédito: É o maior shopping de crédito online do Brasil. No site você utiliza o simulador de empréstimo apenas preenchendo um formulário rápido com suas informações pessoais e de renda. Depois a operadora verifica com seus parceiros as possibilidade e lhe apresenta as opções disponíveis.

2 – Operadora – Finanzero: No site da operadora, também é possível utilizar o simulador de empréstimo de forma rápida e segura. E a operadora ainda oportuniza realizar a simulação para negativados, sendo que para tal é necessário apresentar algum bem de valor igual ou superior como garantia.

3 – Operadora – Lendico: A operadora oferece juros muito atrativos, em alguns casos até menores que os bancários e disponibiliza o simulador de empréstimo online, através do cadastro prévio do interessado. Neste caso a operador não aceita negativados.

Nessas três operadoras, você consegue utilizar o simulador de empréstimo eem apenas alguns minutos já tem as opções disponíveis para o seu perfil. Com isso você economiza tempo, já que encontra todas as instituições em um único lugar.

No entanto se você prefere utilizar um simulador de empréstimo de uma instituição que você já conheça, a maioria das instituições bancárias já disponibiliza essa opção em seus sites, basta acessar e conferir. Porém os empréstimos com bancos e financeiras tradicionais podem ser um pouco mais burocráticos do que os processos realizados online.

Bom agora basta escolher a instituição que você mais se identificar e utilizar o simulador de empréstimo, sem nenhuma dor de cabeça.

Como evitar pagar cartão de crédito caro demais

Levar um saldo em seu cartão de crédito geralmente significa que você terá que pagar juros, na forma de uma despesa financeira. Manter o seu cartão de crédito livre, ou pelo menos reduzir a despesa de ter um cartão de crédito, significa evitar os juros do cartão de crédito.

O que há de errado em pagar juros?

Quando você paga juros em um saldo de cartão de crédito, basicamente paga pela conveniência de reembolsar seu saldo durante um período de tempo. A desvantagem de pagar os juros do cartão de crédito é que você acaba pagando mais do que pediu emprestado e tem menos dinheiro para a sua vida diária.

Quanto maior sua taxa de juros e quanto mais tempo você levar para pagar seu saldo, mais juros você pagará em geral. Por exemplo, se você levar um ano para pagar um saldo de  R$1.000 com 15% de ABR (que na verdade é baixo), você pagará  R$69,73 de juros. Para algumas pessoas, isso é dinheiro para o almoço por uma semana, um tanque de gasolina, um mês de serviço de celular, um livro de faculdade ou um mês de fraldas. Você não percebe o quanto está realmente gastando em juros porque está espalhado por um período de tempo, mas isso não o torna menos significativo.

É matemática simples – diminua a quantidade de juros que você paga e você aumentará a quantia de dinheiro que precisa gastar em despesas necessárias.

Na teoria, evitando o interesse é simples:

Geralmente, você pode evitar os juros do cartão de crédito pagando seu saldo integralmente todos os meses antes do final do período de carência. Os períodos de carência geralmente são entre 21 e 27 dias. Os emissores de cartões de crédito devem enviar sua fatura antes do início do período de carência para que você tenha tempo de antecipar o período de carência.

Se você é como muitas pessoas hoje e simplesmente não consegue pagar um saldo de R$1.000 de uma vez, então pague-o o mais rápido possível – e tente não colocar mais dívidas nesse cartão. Se você está pagando de forma incremental, você não irá evitar completamente o interesse, mas diminuirá o valor pago. Por exemplo, se você pagou o saldo de R$1.000 em seis meses, pagaria R$31,31 em juros, em vez de R$69,37. Isso é menos da metade do interesse.

Depois de adquirir o hábito de pagar o máximo de interesse possível, seja proativo para atingir sua meta de não-juros. Isso significa apenas cobrar tanto quanto você pode pagar todos os meses. Não cobra R$1.000 em seu cartão de crédito se você puder pagar apenas R$300. Em vez disso, atribua um limite máximo de compra de R$300. Use seu orçamento para reavaliar o que você pode cobrar a cada mês.

Quando o período de carência não se aplica

Um período de carência é necessário para evitar o pagamento de juros, mas nem todos os saldos de cartão de crédito têm um período de carência. Por exemplo, você pode não ter um período de carência se já tivesse um saldo em seu cartão de crédito no início do ciclo de faturamento. Em outras palavras, se você não pagou seu saldo no mês passado, suas novas compras também estarão sujeitas a uma cobrança financeira.

Alguns tipos de transações – ou seja, adiantamentos em dinheiro e, às vezes, transferências de saldo – não permitem um período de carência. Os juros começam a acumular-se imediatamente nesses tipos de transações. A única maneira de evitar o pagamento de juros em uma transação sem um período de carência é saldar o saldo no mesmo dia em que você faz a transação – e isso geralmente não é viável.

Embora seja raro, alguns cartões de crédito não fornecem um período de carência, então faça sua lição de casa e saiba se um cartão de crédito tem um período de carência lendo a divulgação do cartão de crédito. Em seguida, evite os cartões de crédito sem períodos de carência.

Sem juros e outros tipos de promoções

Tenha cuidado com as promoções “sem juros”, “igual a dinheiro” e “sem juros se pagas integralmente”. Estes são planos de financiamento de juros diferidos que exigem que você pague o saldo integral até o final do período promocional – e muitas vezes essa taxa de juros é exorbitantemente alta.