Simular consórcio: O que é consórcio e 2 formas de simular

Os sonhos de se ter um carro próprio ou uma casa própria são os principais sonhos do brasileiro.

Mas para isso, é necessário que se faça um investimento muitas vezes que está acima da capacidade financeira. Então como alcançar esses sonhos mesmo não possuindo o valor integral do bem?

Uma alternativa muito utilizada é o consórcio. Esse tipo de investimento é oferecido por diversas empresas e bancos.

Neste artigo, você irá entender o que é o consórcio e descobrir 2 formas se simular um consórcio. Confira!

Simular consórcio: o que é consórcio?

O consórcio é uma forma de poupança em grupo. Nele, determinada quantidade de pessoas interessadas em comprar um bem da mesma faixa de preço pagam mensalmente uma parcela, que é menor que as parcelas de um financiamento, pois possuem menos juros.

Com o montante obtido todo mês, a empresa ou banco que organiza, contempla por sorteio, uma pessoa para adquirir o bem no mês. O restante do grupo também pode adquirir o bem, mas perante o pagamento de uma parcela denominada lance.

Quem oferta o maior lance, também é contemplado. Neste sistema, todas as pessoas adquirem o bem e pagam valores menores que os praticados em um financiamento.

Simular consórcio: sites de empresas financeiras

Os sites de empresas financeiras que oferecem o serviço de consórcio possuem uma ferramenta de simular consórcio.

Nesta ferramenta, o cliente consegue saber antecipadamente informações do consórcio como valores de juros, valores das parcelas e tempo de pagamento do consórcio.

Simular consórcio: sites de bancos

Os bancos também oferecem esse serviço e em seus sites é possível simular consórcio. Muito semelhante aos modelo dos sites de empresas financeiras, são apresentados para o cliente informações como tempo para pagamento, taxa de juros e valor da parcela.

Você conhecia sobre o consórcio?

Quando custa um seguro automóvel para Hilux?


Diariamente corremos diversos riscos com as situações cotidianas, porém, não podemos deixar que essas situações abalem a maneira de conduzir a vida. Se você tem uma picape Hilux e quer ter a segurança de ter contratado um seguro automóvel de qualidade, veja a seguir algumas informações e o preço médio desse seguro.

Coberturas do seguro automóvel para Toyota Hilux

Ao tentar contratar um seguro automóvel para a sua Toyota Hilux, você se terá a possibilidade de algumas escolhas. Todas as seguradoras oferecem planos de seguros diferentes e dão a opção de você criar planos de seguro automóvel customizados. Normalmente, as coberturas se classificam em dois tipos:

  • Cobertura Básica: são aquelas que o cliente deve escolher pelo menos uma para formar o seu plano, garantem a cobertura de danos causados por roubo, furto, acidentes, colisões, incêndios, inundações e outros danos decorrentes de desastres naturais.
  • Coberturas Opcionais: são serviços que o cliente pode contratar para melhorar o seu plano, entre elas estão: um melhor veículo extra, a reparação dos vidros, a troca de faróis, o auxílio à emergência na residência, etc.

A maioria das seguradoras oferecem a cobertura para terceiros, tanto para danos corporais como para materiais, como cobertura básica, porém, vale a pena conferir, afinal, é uma cobertura muito importante.

Qual o preço médio do seguro Toyota Hilux?

O valor médio do seguro automóvel Hilux é de R$ 6.000,00, mas, esse valor pode varia bastante dependendo de alguns fatores. Por isso, fizemos algumas simulações de valores de seguro dos modelos mais comercializados nos últimos anos. Veja a seguir.

Preço médio do seguro Hilux 2018

O preço médio do seguro Hilux 2018 é de R$ 11.221,00.

Preço médio do seguro Hilux 2017

O preço médio do seguro Hilux 2017 é de R$ 8.400,00.

Preço médio do seguro Hilux 2016

O preço médio do seguro Hilux 2016 é de R$ 9.730,00.

Simulação consórcio: 2 Formas de simular consórcio

O consórcio pode ser uma boa alternativa na hora de comprar um bem, principalmente para aqueles com alto valor. Taxas menores que os praticados em financiamentos e a possibilidade de ser sorteado e receber o bem antes de finalizar os pagamentos.

O consórcio é um plano de pagamento já antigo e bastante consolidado no mercado. De forma simplificada, o consórcio é basicamente um grupo de pessoas, que podem ser físicas ou jurídicas, que se unem para adquirir um bem.

Esse grupo, organizados por uma administradora, faz pagamentos mensais e regulares de maneiras que juntos formem uma espécie de poupança. Com esse dinheiro em caixa, a administradora sorteia um dos participantes, que recebe sua carta de crédito.

Esse método de compra é bastante interessante para quem não tem pressa em resgatar seu bem. Pois como funciona com sorteio, você nunca sabe quando receberá sua carta.

Antes de fechar negócio com alguma administradora, é importante conhecer bem o serviço prestado. E a melhor maneira de fazer isso é simulando planos de diferentes empresas. Conheça 3 formas de simular consórcio.

1. Empresas administradoras

Existem empresas especializadas em administrar planos de consórcio. Uma vantagem de contratar consórcio com essas empresas é que elas disponibilizam planos para diversos tipos de bens e serviços.  

Além dos produtos principais como carros e casas, essas empresas tem planos para reforma, procedimentos estéticos e eletros, por exemplo. Para simular consórcio dessas empresas você pode procurar uma agencia, ou através do site.  

Simulando online, você deverá incluir informações como tipo de produto ou serviço que você quer adquirir. Depois, qual valor mensal você tem disponível parar destinar a esse fim. Com poucos cliques é possível simular seu consórcio. Quantos meses terá para pagar, e demais detalhes do plano. Com essas informações em mãos, é só entrar em contato com a empresa e enviar os documentos solicitados. 

2. Bancos

Os bancos atuam de maneira parecida com as administradoras de consórcio. É possível fazer sua simulação através do site, ou indo diretamente nas agências. Porém, diferente das administradoras, os bancos geralmente oferecem plano de consórcio para casas e carros. 

Empréstimos negativados: Entenda como funciona empréstimos para negativados

Com a alta taxa de inadimplência no país, muitas pessoas necessitam recorrer a empréstimos para diversos fins, tem suas solicitações negadas por possuírem seus nomes negativados. Porém, felizmente já existem instituições financeiras que possuem empréstimos para negativados. Saiba mais a respeito neste artigo.

Empréstimo pessoal para negativados

Atualmente já existem diversas instituições credoras que oferecem empréstimos para negativados, ou seja, para clientes que apresentam restrições no nome. Porém, como essas pessoas já possuem histórico de não pagamento de dívidas, estas instituições são mais criteriosas nestes casos, exigindo uma maior quantidade de comprovantes e garantias.

Além disso, elas podem ser menos flexíveis em relação a prazos e parcelas e cobrar maiores taxas de juros, por isso, é importante estar atento ao CET (Custo Efetivo Total) da transação.

Outros empréstimos para negativados

Além dos empréstimos pessoais, pessoas com nome negativado podem recorrer a outras alternativas, como:

  • Empréstimo consignado: nesta modalidade o pagamento do empréstimo está vinculado diretamente ao salário ou algum benefício do INSS. Nesta modalidade é possível conseguir menores taxas que em empréstimo pessoal, devido a maior garantia do pagamento;
  • Bens como garantia: o cliente pode optar por empréstimos que utilizam imóveis, carro ou moto, por exemplo, como garantia do pagamento da dívida. Essa é uma opção que pode ser utilizada por trabalhadores autônomos, devido a maior dificuldade de comprovação de renda. Nessa situação, caso o empréstimo não seja quitado, o bem poderá ser perdido.

Cuidados em empréstimos para negativados

Costuma-se encontrar algumas ofertas de empréstimos com taxas atrativas para negativados que exigem um depósito prévio. Cuidado com essas ofertas trata-se de um golpe que tem se tornado bastante comum, no qual os criminosos se apossam do seu dinheiro.

Outro cuidado é escolher empréstimos que você tenha condições de arcar com suas parcelas. Isso é importante para que o empréstimo não dificulte ainda mais a situação de suas dívidas.

Empréstimo online: Como pedir empréstimo online

A internet tem facilitado e proporcionado acesso a diversos serviços que antes só estavam disponíveis de forma presencial. Além dos bancos digitais que possibilitam transações com apenas um clique, tem surgido nos últimos anos a modalidade de empréstimo online.

Saiba nesse artigo como pedir um empréstimo online, quais são os critérios e taxas disponíveis.

Como conseguir um empréstimo online

Os empréstimos são concedidos por instituições financeiras independentes ou ligadas a bancos. Essas instituições oferecem todo o serviço de solicitação, análise e concessão do empréstimo 100 %, sem que o cliente precise se dirigir a agências físicas.

Além disso, maioria dos grandes bancos, Banco do Brasil, Itaú, Caixa, Bradesco e Santander, oferecem o serviço através do internet banking. Caso possua conta nos mesmos, consulte as condições.

Valores, taxas e prazos do empréstimo online

Devido a diversas opções de instituições especializadas em empréstimo online, é possível solicitar desde R$ 500 a R$ 50.000. O prazo de pagamento também varia dependendo da instituição, podendo chegar a 36 meses. As taxas de juros normalmente são a partir de 1,9 % ao mês.

Todas estas variáveis são interligadas e impactadas diretamente pela análise de crédito, por isso é importante realizar a simulação personalizada.

Simulação de empréstimo online

Acesse o site da instituição que deseja avaliar, lá você deverá responder perguntas objetivas, como identificação e ocupação, para definição do limite e análise de crédito. Além disso, você deverá enviar documentos que comprovem tais informações para serem avaliados.

Hoje existe a possibilidade de realizar simulações gratuitas sem sair de casa. Assim o cliente pode comparar as diversas opções disponíveis e selecionar a que apresenta melhor custo benefício no seu caso.

Na hora de contratar um empréstimo muita atenção a todas as taxas cobradas e ao valor das parcelas. Negocie e pesquise, algumas instituições cobram taxas bem altas nesse tipo de operação.

Simular consórcio: o que é consórcio e 3 formas de simular

As pessoas que pensam em adquirir um imóvel ou carro costumam ter dificuldade para poupar dinheiro e realizar seu sonho. Por conta disso, muitas entram no consórcio, uma maneira de financiar um bem ao lado de outras pessoas com o mesmo objetivo.

Só que, para ter certeza de que você vai conseguir arcar com as parcelas mensais, faz-se necessário simular consórcio para não ser surpreendido com os valores.

Um simulador de consórcio pode ser feito em bancos ou de outras formas que você vai conhecer neste artigo. Acompanhe!

O que é consórcio?

Antes de simular consórcio você precisa ter em mente o seguinte: fazer um consórcio significa entrar em um financiamento coletivo onde outras pessoas possuem o mesmo objetivo, seja comprar um imóvel, carro ou bens diversos.

É como fazer uma poupança, só que com mais pessoas envolvidas. Você deposita um valor mensal, de acordo com o bem desejado. Esses valores são usados mensalmente no sorteio de Cartas de Crédito, que são entregues aos sorteados para eles comprarem o bem que desejar.

3 formas de simular consórcio

1. Bancos

Simular consórcio Caixa, Bradesco, Itaú – existem muitos bancos para fazer uma simulação, mas cada um pode oferecer vantagens diferentes.

A grande vantagem que abrange os bancos é que eles garantem uma série de serviços que ajudam o cliente a usar o simulador de consórcio.

2. Sicredi

A Sicredi foi a primeira cooperativa financeira a oferecer a chance de simular consórcio pela internet.

Ao entrar no site, você só precisa informar alguns dados, tais como o tipo de bem (automóveis, imóveis, móveis planejados, etc) e valor do financiamento para ter acesso à lista de consórcios da Sicredi.

3. Concessionárias

É possível simular consórcio no local onde tem o carro que você pretende adquirir. Dependendo da marca do veículo, basta entrar na página da empresa e usar o simulador de consórcio que eles disponibilizam.

Simular consórcio ficou bem mais fácil, não é? Dessa forma, você escolhe a empresa com boas taxas mensais e finalmente realiza seu sonho.

Plano de saúde individual: O que é plano de saúde individual

Os planos de saúde estão em alta no cotidiano do brasileiro. A preocupação com saúde aumenta cada vez mais e esse serviço garante um atendimento diferenciado para quem o possui.

Existem duas formas de planos de saúde atualmente. O plano de saúde familiar e o plano de saúde individual.

Muitas pessoas ainda possuem dúvidas sobre esses tipos de planos de saúde.

Neste artigo você irá entender o que é o plano de saúde individual e suas características.

Plano de saúde individual: o que é?

O plano de saúde individual é uma modalidade de serviços oferecidas pelas empresas de planos de saúde especialmente voltados para pessoa física que solicita para si mesma.

De forma individual, o cliente pode conseguir melhores preços e mais serviços se comparado a um plano familiar.

Ele é ideal para quem não possui filhos e que não possuam a intenção de tê-los em breve.

Plano de saúde individual: características

O plano de saúde individual como o próprio nome diz é voltado para apenas uma pessoa. Dessa forma, o cliente que opta por essa modalidade pode ter mais benefícios por um preço mais acessível, visto que não terá mais nenhuma pessoa dependente.

É interessante que se estude as propostas das empresas que oferecem esse tipo de plano, pois há grandes diferenças de preços e benefícios em cada caso.

Plano de saúde individual: como fazer?

Caso você tenha se interessado pelo plano de saúde individual, o primeiro passo é encontrar uma empresa que ofereça esse tipo de plano.

Com uma rápida pesquisa na internet é possível localizar empresas que ofereçam. Após fazer isso, o interessado deverá enviar uma proposta para análise.

A empresa irá responder em pouco tempo e solicitará a documentação necessária para se fechar o contrato.

Você conhecia o plano de saúde individual?

Quanto custa um seguro automóvel para Kwid?

O menor valor de apólice de todos os dez carros mais vendidos no país é a do seguro automóvel para Kwid, um dos principais automóveis da montadora.

A Renault é uma das maiores marcas de automóveis do mundo e possui esse modelo SUV que está entre os mais vendidos do Brasil, o Kwid.

Esse veículo foi criado especialmente para o público latino americano, o que justifica seus grandes números de venda.

Seguro automóvel para Kwid no Brasil

O Kwid é um modelo chamado de “SUV dos compactos” lançado no Brasil em 2017, uma versão diferenciada do mesmo carro vendido na Índia desde 2015.

Diferente do veículo indiano, o Kwid brasileiro possui motor 1.0, com três cilindros e 70cv enquanto sua versão asiática tem motor de apenas 0.8cv.

Outra diferença entre os veículos está em sua aparência, sendo que o modelo brasileiro é mais encorpado e arrojado, oferecendo maior segurança aos condutores.

Os atrativos do carro também se estendem ao seu valor, tanto de compra como na contratação do seguro automóvel para Kwid.

Com valores a partir de R$33.290,00, o veículo é a aposta da Renault para o mercado de veículos econômicos, disputando diretamente com o UP, da Volkswagen, e o Mobi, da Fiat.

Um ponto a favor do “SUV dos compactos” está no valor do seguro automóvel para Kwid, que, em média, custa R$1.998,00 para condutores homens e R$1.803 para motoristas mulheres.

Variações nos valores

É normal que empresas de seguro utilizem diversas características do veículo e de seu proprietário para calcular o valor da apólice, como o caso do seguro automóvel para Kwid.

Umas dessas características é o sexo do proprietário, como pode ser visto nos valores médios do seguro automóvel para Kwid.

Além disso, a cidade onde o veículo está localizado, a idade, tempo de CNH que o proprietário possui são considerados para calcular o preço do seguro automóvel para Kwid.

Empréstimos para MEI: Entenda como funciona o processo

Para iniciar sua empresa os Microempreendedores Individuais (MEI) na maioria das vezes necessitam recorrer a empréstimos. O crédito muitas vezes é determinante quando se necessita impulsionar um pequeno negócio com potencial de lucros futuros.

Neste artigo você vai entender como funciona a concessão de empréstimos para MEI.

Quem é considerado um microempreendedor individual

Para se enquadrar na categoria de Microempreendedor Individual (MEI) é necessário que a empresa possua um faturamento de, no máximo, R$ 81.000,00 por ano e apenas um funcionário. Além disso, é necessário que o empreendedor não participe como sócio ou titular de outra empresa.

As atividades da MEI estão previstas no Anexo XI, da Resolução CGSN nº 140, de 2018.

Condições de empréstimos para MEI

Quando o Microempreendedor solicita créditos a instituições financeiras comprovando sua aplicação exclusivamente em seu empreendimento este tem direito a condições especiais e redução nas taxas de juros cobradas. O crédito concedido deve ser utilizado para atividades como obras civis, investimento em maquinário, insumos, matérias-primas ou produção de bens.

Para aumentar as chances de ter os empréstimos para MEI concedidos o microempredor deve ser capaz de comprovar aos bancos ou instituições financeiras que seu negócio será rentável no futuro. Por isso, apresentar um plano de negócios pode ajudar, especificando onde o dinheiro será aplicado.

Microcrédito para MEI

Existe uma linha especial de empréstimos para MEI, chamado de microcrédito. Nesta modalidade há menos burocracia e são concedidos valores menores de empréstimo, normalmente inferiores a R$ 20.000,00, variando de acordo com a instituição.

Esta modalidade é oferecida pelo BNDES e este interage com os microempreendedores por intermédio de instituições financeira e bancos. Estas instituições são listadas pelo próprio BNDES e disponibilizado em seu site. Por determinação do BNDES todas as taxas do empréstimo para MEI não pode exceder 4 % ao mês.

Como funciona a conta salário?

Quando você vai abrir uma conta em um banco, você sempre se depara com a pergunta “Conta Corrente ou Conta Salário?”. Às vezes, a resposta é meio que automático, mas para responder com certeza, você precisa entender o que é uma conta salário e tomar a sua decisão.

O que é conta salário?

A conta salário é um tipo de conta que o cliente consiga receber salários, pensões ou valores e benefícios do seu trabalho. Essa conta serve único e exclusivamente para isso, somente o empregador pode fazer um depósito na conta. O titular não consegue fazer transações como depósitos, movimentações através de cheque, pagamentos ou empréstimos. Além disso, para abrir ou encerrar a conta, você precisa de uma carta do empregador.

Quais são as vantagens de uma conta salário?

  • A maior vantagem da conta salário é a redução de taxas e juros.
  • O correntista consegue fazer a portabilidade do seu salário para uma outra conta da sua escolha sem custo nenhum. Se você optar por isso, todo dia que seu salário cair, ele será automaticamente transfiro par a conta de sua escolha.
  • Emissão de um cartão magnético sem custo nenhum;
  • O correntista pode realizar até 5 saques gratuitos por salário;
  • O banco permite que faça consultas ao saldo no mês e também, dois extratos bancários.

Diferenças para a conta corrente

Uma das principais diferenças para a conta corrente, são as limitações que a conta salário tem. Apesar de não ter nenhuma taxa, um correntista de uma conta salário não consegue fazer muitos serviços com ela, acaba tendo que sacar seu salário integral todo mês.

A conta salário costuma valer a pena, quando a sua empresa exige que você abra conta em um banco, porém, você já tem uma conta aberta em outro. Então, você faz a abertura da conta salário e contrata o serviço de portabilidade de salário.

1 2 3 4 6